informe o texto

Notícias | Justiça

Justiça determina imediata demissão de delegada da Polícia Civil de MT por improbidade administrativa

Conforme o Ministério Público, no dia 7 de dezembro de 2005, Anaíde valeu-se da autoridade que lhe foi conferida em razão do cargo público, para praticar ato ilegal e arbitrário.

14 Out 2019 - 17:57

MT 40 GRAUS

Justiça determina imediata demissão de delegada da Polícia Civil de MT por improbidade administrativa

Foto: Delegada da Polícia Civil Anaíde Barros. — Foto: Lenine Martins/Sesp-MT


A Justiça determinou a imediata demissão da delegada da Polícia Civil Anaíde Barros, titular da Delegacia Especializada do Adolescente (DEA), por improbidade administrativa. Além de perder o cargo, Anaíde deve pagar multa civil de R$ 71.615,44.

A intimação para cumprimento da decisão, que já havia sido proferida pela Primeira Câmara de Direito Público e Coletivo do Tribunal de Justiça, em 06 de maio de 2014, é do juiz Francisco Rogério Barros, da Primeira Vara Especializada da Fazenda Pública de Rondonópolis, a 218 km de Cuiabá.

A assessoria da Polícia Civil disse que ainda não tem conhecimento acerca da decisão judicial.

Conforme o Ministério Público, no dia 7 de dezembro de 2005, Anaíde valeu-se da autoridade que lhe foi conferida em razão do cargo público, para praticar ato ilegal e arbitrário.

Na ocasião, segundo o MPE, foram apreendidos por uma equipe policial em duas bancas localizadas no Shopping Popular, 1.349 a 1.358 CD’s, DVD’s, respectivamente, e bolsas de marcas variadas. O material foi tido como de origem “pirata”, sendo apreendido, catalogado e encaminhado para a Unidade Regional de Criminalística de Rondonópolis para que fosse realizada a perícia técnica a fim de verificar a originalidade da mercadoria.

Conforme testemunhas, Anaíde estava de plantão e foi procurada por Nivaldo Duque dos Santos, dono de uma das bancas onde os policiais haviam apreendido materiais.

Eles conversaram por horas e Anaíde teria orientado Nivaldo a comprar material semelhante ao apreendido, mas original.

Nivaldo comprou o material e entregou a Anaíde, que compareceu pessoalmente na Gerência de Criminalística de Rondonópolis e efetuou a troca de material, fato consignado no respectivo ofício de encaminhamento. (Fonte: G1-MT)

 

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do site. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

 
Sitevip Internet