informe o texto

Notícias | Polícia

Advogado e prostituta se desentendem e quebram quarto de motel

Garota de programa primeiro denunciou que foi estuprada, mas quando a PM chegou disse que só foi agredida; já advogado alegou que a mulher teve um surto e atacou ele

15 Set 2020 - 10:28 - Atualizada em 15 Set 2020 - 10:32

MT 40 GRAUS

Advogado e prostituta se desentendem e quebram quarto de motel

Quarto ficou cheio de sangue e objetos quebrados.

Foto: Reprodução


O advogado S.K.G, de 54 anos, teve um desentendimento com uma garota de programa, em um quarto de motel, que terminou com o cômodo cheio de sangue e todo quebrado, na madrugada desta terça-feira (15), no bairro Jardim Shangri-lá, em Cuiabá. Os dois trocaram agressões, após desentendimento. 

A Polícia Militar foi acionada para atender uma ocorrência de suposto estupro, pela funcionária do estabelecimento. Ao chegarem ao local, os policiais foram informados pela colaboradora que a prostituta alegou que estava sendo estuprada e ela viu sangue no braço da mulher e por isso acionou a polícia.  

Diante disso, os militares foram até a suíte e pediram que o casal abrisse a porta. O advogado abriu a porta e foi possível ver que ele tinha um corte na mão direita, que sangrava. Consta na ocorrência que os policiais encontraram o quarto com vários objetos quebrados e havia sangue e fios de cabelo por todos os lados. 

Em conversa com a mulher, ela disse que não foi estuprada e sim agredida com tapas no braço esquerdo, e que o advogado quebrou o seu celular. Ela explica que recebeu R$ 400 pelo programa e mais R$ 400 para que passasse a noite com o advogado, no entanto, ela teria recusado o que causou o desentendimento. 

Já S. alegou que conversava com a profissional do sexo, que contou que foi abusada pelo pai e pelo irmão quando era criança, momento em que surtou e começou agredi-lo. Ele ainda acusou a mulher de ter pego dinheiro de sua carteira. 

Diante das divergências, as partes foram levadas para a Central de Flagrantes da Capital. Após registro de boletim de ocorrência, o advogado foi encaminhado para uma unidade de saúde e a garota de programa para a Delegacia Especializada da Mulher. 

O caso será investigado.

Fonte: RepórterMT

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do site. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

 
Sitevip Internet