informe o texto

Notícias | Política

Procurador rebate rivais: “Não faço campanha de brincadeira”

Candidato do Psol exalta "campanha limpa" e vê chances reais de vitória ao Senado

15 Out 2020 - 09:23

MT 40 GRAUS

Procurador rebate rivais: “Não faço campanha de brincadeira”

Procurador Mauro, candidato ao Senado pelo Psol: "Partido tem votações expressivas"

Foto: MidiaNews


Candidato ao Senado, o Procurador Mauro (Psol) rebateu falas de adversários nesta quinta-feira (15), que o acusam de aparecer apenas a cada dois anos para tentar um cargo político.

Em entrevista à Rádio Capital FM, o procurador – que sai como candidato no Estado pela 8ª vez – afirmou que não faz “campanhas de brincadeira” e que o partido tem vivenciado uma curva ascendente no número de votações desde que se candidatou pela primeira vez, em 2006.

“É evidente que não é uma campanha de brincadeira. As votações que nos deixaram muito próximos de sermos eleitos em 2016 e 2018 mostram que não é uma candidatura de brincadeira”, disse.

“Agora, é diferente das campanhas dos milionários, dos barões do agronegócio, que você acompanha nos 141 municípios e que possuem estruturas gigantescas, que não cabem dentro das prestações de contas que você vê apresentadas junto à Justiça Eleitoral”, completou.
 
O candidato, que tenta a vaga no Senado pela terceira vez e já disputou eleições para a Prefeitura de Cuiabá, Câmara Federal e Governo do Estado, chegou a anunciar que não mais participaria de pleitos eleitorais, mas diz que foi convencido pelo partido a entrar na disputa.
 
“A eleição para o Senado foi um fato novo e era uma continuação da eleição de 2018, já que apenas uma das vagas foi preenchida. Em 2018, tivemos 226 mil votos no Estado, sendo 100 mil votos só na Capital. As votações expressivas que tivemos nos credencia a continuar no pleito”, ressaltou.
 
Vida fora da política
Sobre o fato de desaparecer no intervalo das eleições, o Procurador Mauro afirmou que isso se deve ao fato de “não viver da política” e ter uma carreira como procurador da Fazenda Nacional e membro de uma banda de lambadão montada com seus irmãos.
 
“Diferente dos candidatos que fazem política em tempo integral, nós temos que trabalhar. Sou um trabalhador comum que precisa levantar cedo todos os dias e desempenhar meu cargo, cumprir minhas metas como procurador da Fazenda Nacional. E tem o trabalho que faço junto com meus irmãos. A gente percorre o Estado com a Banda Os Ciganos, participando de festas”, afirmou.

O procurador ainda afirmou que, diferente dos outros candidatos, faz uma “campanha limpa”, utilizando os recursos mínimos que tem e não busca “alianças com corruptos” por mais tempo de horário eleitoral.
 
“A nossa campanha se torna grande com a força dos apoiadores. Os adversários fazem o trabalho de menosprezar toda essa atividade que a gente tem, querem dizer que não é preparado. Mas acredito que temos demonstrado que é diferente. As votações expressivas mostram que a população também pensa diferente”, completou.
 
 
Fonte: MidiaNews

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do site. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

 
Sitevip Internet