informe o texto

Notícias | Política

Fusão de siglas é movimento inevitável no Brasil, diz Mendes

Ele participou da 1ª Convenção Nacional do novo partido, batizado de União Brasil

06 Out 2021 - 18:52

MT 40 GRAUS

Fusão de siglas é movimento inevitável no Brasil, diz Mendes

O governador Mauro Mendes

Foto: Mayke Toscano/Secom-MT


O governador Mauro Mendes (DEM) afirmou que a fusão entre o Democratas e o PSL, concretizada na manhã desta quarta-feira (6), deverá ser um movimento seguido por outras siglas no Brasil. 

Em Brasília, Mendes participou da 1ª Convenção Nacional do novo partido, batizado de União Brasil, proveniente da união do DEM e PSL, nesta quarta-feira (6). Também estiveram presentes o senador Jayme Campos, o deputado Eduardo Botelho e o presidente do DEM Estadual, Fábio Garcia. 

Para o governador, a população brasileira tem uma visão negativa sobre a política partidária e políticos e a primeira mudança deve ocorrer na redução do número de siglas. Conforme o Tribunal Superior Eleitoral (TSE), há 33 partidos políticos legalizados no Brasil. 

“É um movimento importante, certamente vão surgir novas fusões no País, porque esse movimento é inevitável. O eleitor brasileiro cansou de tanta sigla partidária e isso está sendo percebido. Estamos saindo na frente e vamos fazer o movimento que vai ao encontro daquilo que o eleitor brasileiro deseja”, afirmou. 

“Boa parte dos brasileiros tem um pensamento muito negativo dos partidos políticos. Nós precisamos começar um movimento contrário a isso, de resgatar essa credibilidade da política e dos partidos políticos do País”, completou. 

União pelo Brasil
A criação da nova legenda foi aprovada pelo dois partidos na manhã desta quarta-feira. Agora, será formada uma comissão instituidora, que enviará o processo de fusão ao TSE.  

A expectativa é que o partido seja oficializado pela Justiça até fevereiro e já tenha número nas urnas nas eleições do ano que vem. 

O União Brasil nasce com 81 deputados federais e se tornará a maior bancada da Câmara Federal, desbancando o PT que, desde 2010, ocupa o posto. Em Mato Grosso, o cenário se repetirá e a nova sigla terá também a maior bancada, com seis parlamentares: quatro do PSL e dois do DEM.

 

Fonte: MidiaNews

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do site. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

 
Sitevip Internet