informe o texto

Notícias | Política

Mendes: “Um grande incompetente ou um grande comandante”

Governador do Estado citou que sete secretários já foram afastados da gestão do emedebista

25 Out 2021 - 14:42

MT 40 GRAUS

Mendes: “Um grande incompetente ou um grande comandante”

O governador de Mato Grosso, Mauro Mendes: "Lamento muito que Cuiabá esteja passando por essa vergonha"

Foto: Christiano Antonucci/Secom-MT


O governador Mauro Mendes (DEM) afirmou nesta segunda-feira (25) que o afastamento do prefeito de Cuiabá Emanuel Pinheiro (MDB) já era esperado em razão dos vários escândalos de corrupção em sua gestão. 

Mendes relembrou que sete secretários já foram afastados por determinação da Justiça desde quando o emedebista assumiu, em 2017.  

“O Emanuel vinha em uma sequência de sete secretários afastados por corrupção. Não poderia dar outra: ou um grande incompetente ou um grande comandante”, disse em coletiva à imprensa nesta segunda-feira (25). 

No último dia 19, Emanuel foi afastado do cargo na Operação Capistrum, deflagrada pelo Ministério Público Estadual e Polícia Civil.

A ação apura supostos crimes de organização criminosa nas contratações irregulares de servidores temporários, que em sua maioria teria sido realizada para atender interesses políticos de aliados. 

O governador evitou comentar a decisão judicial, mas lamentou que a Capital do Estado tenha que passar pela “vergonha gigante”, que é ter seu gestor afastado. 

“Lamento muito que Cuiabá esteja passando por essa vergonha gigante de ter um prefeito afastado. Mas vergonha maior é ter tido sete secretários afastados”, disse. 

“Eu espero que isso possa se resolver rapidamente, que os culpados possam penalizados na forma da lei. E isso cabe ao MPE, à Justiça tomarem essas decisões”, completou. 

Stopa assume
Governador e prefeito são inimigos políticos declarados. Com o afastamento do emedebista, a possibilidade da gestão Mendes se aproximar de Cuiabá foi ventilada nos bastidores. 

Mendes garantiu que tem problemas de relacionamento apenas com Emanuel e disse que está aberto ao diálogo com o prefeito em exercício, José Roberto Stopa (PV). 

“Eu tenho um bom relacionamento com 140 prefeitos do Estado de Mato Grosso. E os motivos estão aí, claramente sendo expostos no dia a dia”. 

“Se hoje o prefeito Stopa quiser demandar uma agenda aqui, eu prontamente marcaria essa agenda”, completou. 

Esquema na Saúde
A Operação Capistrum apura a existência de um esquema montado para acomodar indicações de políticos em cargos da Secretaria da Saúde. 

Além do o prefeito de Cuiabá, a secretária-adjunta de Governo e Assuntos Estratégicos, Ivone de Souza, também foi afastada e o chefe de gabinete, Antônio Monreal Neto, preso. 

Também foram alvos da operação a primeira-dama Márcia Pinheiro e o ex-coordenador de Gestão de Pessoas da Secretaria Municipal de Saúde, Ricardo Aparecido Ribeiro. 

Todos foram alvos de mandados de busca e apreensão e também tiveram o sequestro de bens decretado até o montante de R$ 16 milhões. 

O  Ministério Público Estadual (MPE) diz que Emanuel e os demais estariam envolvidos em crimes de formação de organização criminosa, prevaricação e obstrução da Justiça.



Fonte: MidiaNews

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do site. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

 
Sitevip Internet