25 de junho de 2022
Cidades Destaques

Presidente da Ager diz que problema do transporte coletivo em VG compete à Prefeitura

O presidente da Agência Estadual de Regulação dos Serviços Públicos Delegados de Mato Grosso (Ager-MT), Luis Alberto Nespolo, em entrevista a jornalistas, nesta segunda-feira (25.04), afirmou que a reunião com atores estaduais e municipais ocorreu na semana passada para tentar sanar o problema do transporte municipal de Várzea Grande, foi muito produtiva.

Questionado como estaria a questão do transporte intermunicipal em Várzea Grande, onde o prefeito Kalil Baracat (MDB) e usuários alegaram que não foi resolvido, o presidente evitou falar sobre a insatisfação da população que utiliza a linha 24 Várzea Grande/Cuiabá, e disse que falaria somente do transporte intermunicipal que está a cargo do governo do Estado, deixando as questões relacionadas ao transporte coletivo urbano para a prefeitura de Várzea Grande, que tem a atribuição principal de gerenciamento.

Conforme Alberto, a Ager está tratando com a empresa e atuando firme com fiscalização contínua, notificando, multando, fazendo o trabalho de monitoramento do sistema. Segundo ele, é um contrato que tende a concluir no final deste ano e a Ager está fazendo de tudo que é possível para melhorar o sistema – regulamentar para mantê-lo atuando.

Em relação aos ônibus com superlotação ou aqueles que não estão cumprindo os horários, Alberto explicou que tiveram alguns problemas aliados a fatores não de rotina como, por exemplo, a vinda do presidente da República, Jair Bolsonaro (PL), que causou alguma perturbação em algumas linhas e atrasos em alguns ônibus.

_“No montante, no final de semana e durante a noite nós temos mantido fiscalização contínua no bem regular para que a população não tenha prejuízos no seu ir ou vir conforme regulamentar e programado. Por que existe horários programados dentro da Ager que tem que ser cumpridos”, enfatizou ele.

Ainda em relação Várzea Grande, a reportagem do VGN questionou sobre o prefeito Kalil ter sinalizado o aumento da tarifa do transporte no município, mesmo com a população reclamando dos serviços, Alberto disse que a Ager fiscaliza só no âmbito intermunicipal, e que não compete à Agência, jurídica ou legalmente, a atribuição de fiscalizar entre bairros.

O presidente declarou ainda que durante a reunião foi abordado também  o sistema de trânsito rápido ( Bus Rapid Transit –BRT), pode ser, em parte, uma solução do ponto de vista do Governo do Estado para melhorar o fluxo, inclusive alongando alguns pontos além do que já estava programado no projeto do BRT.

Segundo ele, houve então essa sinalização por parte do governador Mauro Mendes no sentido de ajudar a sanar este problema importante da população várzea-grandense.

Fonte: Vgn Notícias

Posts Relacionados

Deixe uma resposta