26 de junho de 2022
Esportes

Flamengo bate a Católica e se mantém 100% na Libertadores

Numa noite em que Gabigol foi decisivo, o Flamengo venceu a Universidad Católica no Chile por 3 a 2 e manteve os 100% de aproveitamento na liderança do Grupo H da Libertadores.

O terceiro triunfo do Mengão contou com dois gols do camisa 9 e uma noite inspirada do quarteto formado por ele, Arrascaeta, Éverton Ribeiro e Bruno Henrique, que retornou ao time no estádio San Carlos de Apoquindo, em Santiago, após ficar afastado por lesão.

Apesar do bom primeiro tempo, Paulo Sousa resolveu tirar os principais nomes de frente na segunda etapa, mas Lázaro fez o terceiro quando o time chileno pressionava. Nos acréscimos, a Católica voltou a diminuir, mas já não havia tempo para a reação.

Com seus dois gols, Gabigol assumiu a artilharia do Rubro-Negro, agora com três nesta edição da competição continental. O responsável pelas duas assistências nos dois primeiros gols, ainda no primeiro tempo, foi Bruno Henrique.

Próximo confronto
O Mengão vira a chave e vai disputar a terceira fase da Copa do Brasil no domingo (01/05), contra o Altos, às 18h (de Brasília), no estádio Albertão, em Teresina. Em seguida, volta seus olhares para a Libertadores, já que enfrenta o Talleres, na quarta-feira que vem (5), às 19h (de Brasília), na Argentina.

O jogo
O Flamengo começou pressionando logo nos primeiros minutos e, com intensidade, manteve o jogo acelerado.

Aos 8 minutos, Bruno Henrique tabelou com João Gomes e lançou para Gabigol. O camisa 9 chutou forte na saída do goleiro, no alto, e abriu o placar: 1 a 0 para o Mengão.

Após o gol, a Católica tentou avançar e conseguiu achar o empate aos 15, com o cruzamento de Orellana para Zampedri. Ele dividiu com Isla, que acabou desviando contra o próprio gol: 1 a 1.

O Flamengo manteve pressão e marcou o segundo gol aos 35, em bela trama, aproveitando as qualidades de seus principais jogadores de ataque. Na linha que divide o campo, Arrascaeta viu Bruno Henrique passar pela direita e fez um lindo lançamento para o atacante. BH avançou em velocidade, no seu estilo, e cruzou rasteiro para Gabigol, bem posicionado, só empurrar: 2 a 1.

Segunda etapa
No retorno do intervalo, o Flamengo manteve a linha alta no ataque e, com maior posse de bola no meio de campo, manteve o controle nos primeiros minutos.

Buscando reagir e empatar, a Católica voltou a pressionar, enquanto o Flamengo diminuiu o ritmo após o técnico Paulo Sousa mudar a configuração do ataque, tirando Bruno Henrique, Arrascaeta e Éverton Ribeiro, que davam velocidade às principais jogadas.

Na melhor chance dos chilenos, aos 17 minutos, Fuenzalida carimbou a trave do goleiro Santos. Quando a Católica se aproximava do gol de empate, o Mengão fez o terceiro, com o trio de ataque que entrou na segunda etapa. Aos 39, Pedro pressionou Galani na saída de bola, Marinho roubou e passou para Lázaro, que encheu o pé na saída do goleiro: 3 a 1.

No fim, ainda deu tempo para Felipe Gutiérrez, que já tinha sido substituído e estava no banco de reservas da Católica, ser expulso, e para a equipe da casa fazer o segundo. Aos 48, Buonanotte fez boa jogada pela direita e chutou rasteiro. Na tentativa do desvio, o zagueiro Pablo encobriu Santos. Final de jogo: 3 a 2 para o Flamengo.

FICHA TÉCNICA
Universidad Católica 2 x 3 Flamengo
Local: estádio San Carlos de Apoquindo, em Santiago (Chile)
Data e hora: quinta-feira (28/04), às 19h (de Brasília)
Árbitro: José Argote (Venezuela)
Auxiliares: Carlos Lopes e Túlio Moreno (ambos da Venezuela)
Cartões amarelos: Juan Leiva e Sebastián Galani (Universidad Católica); Willian Arão, Éverton Ribeiro e Marinho (Flamengo)
Cartão vermelho: Gutierrez (Universidad Católica)

Gols: Gabigol, aos 8’/1°T e aos 35’/1°T, e Lázaro, aos 38’/2°T (Flamengo); Isla, contra, aos 15’/1°T, e Pablo, contra, aos 48’/2°T (Universidad Católica)

UNIVERSIDAD CATÓLICA: Perez; Rebodello, Asta-Buruaga, Parot e Cueva (Valencia); Juan Leiva (Saavedra), Galani e Gutierrez (Buonanotte); Orellana (Asad), Fuenzalida e Zampedri. Técnico: Cristian Paulucci.

FLAMENGO: Santos; Isla, Pablo, Arão e Filipe Luís; João Gomes (Andreas Pereira), Thiago Maia Arrascaeta (Diego) e Éverton Ribeiro (Marinho); Bruno Henrique (Lázaro) e Gabigol (Pedro). Técnico: Paulo Sousa.

Fonte: Esportes R7

Posts Relacionados

Deixe uma resposta