13 de agosto de 2022
Destaques Notícias

MPE pede confisco de bolsas Chanel, carrões e apê de acusados

O Ministério Público Federal pediu para a Justiça Federal da Bahia que confisque os bens apreendidos durante a Operação Descobrimento, da Polícia Federal em abril deste ano. Entre eles estão dezenas de bolsas de grifes, relógios, apartamentos e carros de luxo.

 

A informação consta na denúncia do órgão, em que pede a condenação do lobista Rowles Magalhães, do ex-secretário de Estado Nilton Borgato, da doleira Nelma Kodama, e outras 13 pessoas, pelos crimes de tráfico internacional de drogas e organização criminosa.

 

O documento foi encaminhado à 2ª Vara Federal Criminal de Salvador (BA) no último dia 11 de maio.

 

No pedido, o órgão anexa uma extensa lista de bens. Entre eles estão o apartamento de luxo no Edifício Royal President, em Cuiabá, carros da Mercedes Benz, Land Rover e até um Jaguar. Na lista, ainda consta o montante de US$ 9.620, R$ 250,5 mil, £ 1,2 mil e € 1.455 .

Há ainda 33 bolsas de grifes famosas como Chanel, Dior e Yves Saint Laurent, dois relógios, sendo um Rolex e outro Tissot.

 

“O Parquet requer o perdimento dos bens indicados na cautelar de sequestro a título de confisco subsidiário”, disse o MPE no documento.

 

Parte dos objetos pertencem a Joelma de Moraes Gomes Girotto, mulher de Rowles Magalhães. Ela foi denunciada pelo MPF por lavagem de dinheiro, na compra do apartamento do Edifício Royal President.

(I) apartamento no Edifício Royal President;

 

(II) veículo Toyota Hilux de propriedade de Nilton Borges Borgato;

 

(III) veículo Evoque Prestige de propriedade de Ricardo Agostinho;

 

(IV) veículo Mercedes Benz, de propriedade de Marcos Paulo Barbosa Lopes;

 

(V) imóvel em Cuiabá de propriedade de Joelma de Moraes Gomes Girotto;

 

(VI) outro imóvel em Cuiabá de propriedade de Joelma de Moraes Gomes Girotto;

 

(VI) imóvel em Várzea Grande

 

(VII) imóvel em Várzea Grande, Mato Grosso.

 

E ainda:

 

  • carro Honda Civic, apreendido em posse de Nilton Borgato (Índio);

 

  • carro Hyundai, modelo Tucson, apreendido em posse de Joelma de Moraes Gomes Girotto;

 

  • carro Honda, modelo Civic Touring, placa QCI8F75/MT, apreendido em posse de Nilton Borgato;

 

  • carro Mercedez Benz, modelo GLC 250, apreendido em posse de Papito;

 

  • carro Land Rover, modelo Discovery, e um Fiat Cronos, placa DDF-8169, apreendido em posse de Papito;

 

  • Uma moto BMW R 1250 GSA, apreendida em posse de Papito;

 

  • 1.455 €, apreendidos em posse de Joelma de Moraes Gomes Girotto;

 

  • US$ 4 mil e R$ 29 mil, apreendidos em posse de Nilton Borgato (Índio);

 

  • R$ 9.400,00, apreendidos em posse de Richard Rodrigues Consentino;

 

  • R$ 5.480,00, apreendidos em posse de Papito;

 

  • R$ 85.000,00, apreendidos em endereço vinculado a Rowles Magalhães;

 

  • Pedras preciosas apreendida em posse de Nilton Borgato (Índio);

 

  • Lenços e 32 bolsas de luxo, apreendidos em posse de Joelma de Moraes Gomes Girotto;

 

  • Peças e colares apreendidos em posse de Nelma Kodama;

 

  • Dois relógios de luxo, apreendidos em posse de Joelma Girotto;

 

  • US$ 20, mil, US$ 600,00, 1.250 libras, R$ 1.300, valores apreendidos em um apartamento em Perdizes, em São Paulo, endereço vinculado a Milena Maria Felosini Coelho;

 

  • Carro Jaguar E-PACE, de propriedade de Joelma Girotto, localizado no endereço vinculado a Milena Maria Felosini Coelho;

 

  • Carro Land Rover Discovery Sport, localizado no endereço vinculado a Milena Maria Felosini Coelho

 

  • 2 relógios apreendidos em posse de Edson Carvalho Sales dos Santos;

 

  • R$ 17,6 mil, apreendidos em posse de Dilson Borges dos Santos;

 

  • US$ 5 mil, apreendidos em posse de Dilson Borges dos Santos;

 

  • Carro Land Rover, modelo Discovery, apreendido no condomínio Belvedere II, em São Paulo

 

A denúncia

 

A denúncia do MPF contém mais 170 páginas e detalha o esquema de tráfico de drogas, que tem entre seus supostos líderes Rowles Magalhães, que foi denunciado por tráfico internacional de drogas, organização criminosa e evasão de divisas.

 

A investigação começou em fevereiro de 2021, no dia em que a PF da Bahia encontrou mais de meia tonelada de cocaína num jatinho executivo de luxo, que pertence a uma empresa portuguesa de táxi aéreo — a Omni.

 

O jato tinha saído de Cascais, em Portugal, duas semanas antes da apreensão. Pousou em Salvador e, no dia seguinte, foi levado para o Aeroporto de Jundiaí, no interior de São Paulo — segundo as investigações, ali o avião foi carregado de cocaína.

 

Além de Rowles, Kodama e Borgato, foram foram denunciadas outras 13 pessoas no processo.

 

Veja os denunciados:

 

Ricardo Agostinho – tráfico internacional de drogas, organização criminosa

 

Claudio Rocha Junior – tráfico internacional de drogas, organização criminosa

 

Marcelo Mendonca de Lemos – tráfico internacional de drogas, organização criminosa

 

Marcelo Lucena da Silva – tráfico internacional de drogas, organização criminosa, evasão de divisas e lavagem de dinheiro

 

Marcos Paulo Lopes Barbosa – tráfico internacional de drogas, organização criminosa

 

Fernando de Souza Honorato – tráfico internacional de drogas, organização criminosa

 

Edson Carvalho Sales dos Santos – tráfico internacional de drogas e evasão de divisas

 

Dilson Borges dos Santos – tráfico internacional de drogas

 

Richard Rodrigues Consentino – tráfico internacional de drogas

 

Cicero Guilherme Conceição Desiderio – tráfico internacional de drogas

 

Mansur Mohamed Ben-Barka Heredia – tráfico internacional de drogas

 

Joelma de Moraes Gomes Girotto – lavagem de dinheiro

 

Lincoln Felix dos Santos – tráfico internacional de drogas

Fonte: Mídia News

Posts Relacionados

Deixe uma resposta