13 de agosto de 2022
Esportes

Seleção feminina desperdiça muitas chances e perde amistoso contra a Dinamarca

A seleção feminina brasileira merecia melhor sorte em amistoso contra a Dinamarca nesta sexta-feira, em Copenhague, na preparação para a Copa América. A equipe de Pia Sundhage desperdiçou muitas chances claras de gol no segundo tempo, buscou igualdade no fim, mas acabou levando 2 a 1 aos 45 do segundo tempo e acabou lamentando um resultado ruim em dia que podia festejar até um triunfo.

A seleção brasileira buscou amistosos com rivais fortes da Europa – ainda encara a Suécia, em Estocolmo, na terça-feira – para chegar forte na Copa América, entre 8 e 30 de julho, na qual buscará vagas para a Copa do Mundo de 2023 e os Jogos Olímpicos de Paris-2024.

Pia Sundhage vem reformulando a seleção e convocou 13 jogadoras que estão atuando no Campeonato Brasileiro – outras 10 vieram do futebol europeu. Mesmo com time bastante modificado, a ordem era buscar um bom resultado já neste primeiro amistoso, em Copenhague.

Mas o primeiro tempo foi dominado pelas anfitriãs, que empurradas pela grande presença da torcida nas arquibancadas, foram ao ataque e criaram mais chances. A pressão surtiu efeito com golaço de Thomsen, batendo de longe e encobrindo a goleira brasileira Lorena, acertando no ângulo.

Após o intervalo, o Brasil voltou diferente, mais ofensivo, criando e desperdiçando chances de igualar o placar em grande proporção. Após triangulação pela direita, Bia Zaneratto deu para Adriana encontrar Kerolin dentro da área. Sozinha, a atacante perdeu gol incrível ao mandar pelo alto.

Destaque do líder Palmeiras, Zaneratto também perdeu chance incrível ao parar na goleira. Só dava Brasil, sempre chegando na cara de Cristensen, sobretudo em lançamentos longos. Adriana viu seu chute defendido pela dinamarquesa e Fê Palermo parou no travessão.

Mostrando um tanto de nervosismo na hora de empurrar a bola para as redes, a seleção brasileira ainda desperdiçou duas ótimas oportunidades com Debinha e Ary Borges que falharam no chute, até conseguir, finalmente, a igualdade no placar.

O jogo já estava em sua reta final, com as dinamarquesas tentando administrar o resultado, quando uma bela jogada individual da capitã Debinha, aos 42 minutos, acabou em gol de empate. A camisa 9 recebeu na ponta direita, passou em velocidade por Veje, cortou outra defensora e mandou no canto para enorme festa. Foi o 48º gol da artilheira com a seleção.

A festa verde e amarelo durou pouco. No último minuto do tempo normal, Nadim passou pela marcação com belo drible entre as pernas da zagueira e cruzou para Gejl, sozinha, definir a vitória da Dinamarca com chute cruzado de esquerda.

A seleção brasileira volta a campo na terça-feira, novamente na Europa. A rival será a Suécia, em Estocolmo, às 13h30, no último confronto antes da Copa América.

Fonte: Gazeta Digital

Posts Relacionados